16 de abr de 2017

Estudo sobre a Páscoa

Sabe o que o Senhor Jesus Cristo fez por nós na Páscoa?

Em Êxodo capítulo 12 estão as ordenanças para sacrificar um cordeiro para que o SENHOR E DESTRUIDOR DOS PRIMOGÊNITOS não os matassem. Mas essa luta não era entre Hebreus e Egípcios,  na verdade era uma luta entre os poderosos que regiam estes dois povos, Êxodo 12 : 12 diz que através desse holocausto dos primogênitos seria feito o juízo sobre os deuses.

Por lei,  ficou instituída a festa dos pães asmos onde se sacrificava a Páscoa (Êxodo 12:27).

Vindo Cristo,  fez um sacrifício dando-nos o seu sangue imaculado, trazendo a redenção (livrou-nos da condenação eterna), sacrifício maior e melhor do que o de bodes e bezerros que não poderia operar salvação,  mas apenas livrar temporariamente aqueles homens e mulheres da morte física (Hebreus 9:12).

Ele, com seu sangue nos comprou para Deus Pai de amor, livrando-nos da sujeição ao governo dos deuses (Apoc. 5 : 9 e 10).

Jesus Cristo é o cordeiro de Deus que veio para tirar o pecado do mundo,  estabelecer a graça e nos livrar dos deuses.

21 de jan de 2017

O CONCEITO AMPLO DA GRAÇA

A graça é um favor acima do que merecemos e foi dada para pagar uma dívida da qual não há homem que possa pagar. Foi dada a nós através do sacrifício da cruz, do derramamento do sangue de Jesus por nós.

A palavra graça diz respeito à um conceito amplo que agrega muitos outros significados dentro dela. Vamos entender o que faz parte da graça:

Ø  A salvação – Efésios capítulo 2 versículo 8 e 9

Porque pela graça sois salvos, (parte a)

O derramar de um sangue imaculado, que Ele deu no lugar do nosso sangue com pecado para nos livrar da dívida e condenação eterna.

Ø  A fé
por meio da fé; (parte b)

Para alcançar a salvação não existem muitos caminhos, ou muitas portas. Existe um caminho e uma porta.

Antes de Jesus Cristo vir à esta Terra, tudo era por meio de obras, o que não era e nunca será capaz de levar alguém à salvação. Mas quando as pessoas fazem algo para merecer a salvação, saem do conceito da graça.

Quando as pessoas querem, por meio de ações, chegar perto de Deus o Pai, falham e invalidam o que Cristo fez por nós (Galatás capítulo 2 versículo 21) .

Isso nos leva a entender porque os religiosos não aceitaram a pregação de Jesus. Duvidavam, pediam um sinal se que Ele era realmente o Filho de Deus (Mateus capítulo 16 versículo 1 a 6), não aceitavam os ensinamentos de Cristo. Não receberam a graça por meio da fé. 

O único caminho é chamado Jesus Cristo por meio do sacrifício da cruz para perdão de pecados.

É por isso que o texto termina dizendo: e isso não vem de vós; é dom de Deus (Jesus Cristo). Não vem das obras para que ninguém se glorie.

Existem muitas formas de fé sendo ensinada por aí, “dias melhores virão” é um exemplo de fé. Mas qual é a fé que está ligada à graça?

Hebreus capítulo 11 versículo 1 : Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam (parte a) .

A fé é a certeza que há um reino celestial nos aguardando do qual Jesus Cristo nos fez participantes idôneos deste reino, por isso o versículo diz “firme fundamento das coisas que se esperam”.
(Parte b) E a prova das coisas que não se vêem.

Mesmo não tendo convivido com Jesus como os discípulos, temos a certeza de que Ele é exatamente como ficou escrito à seu respeito. Cremos que Ele opera da mesma forma como operou à dois mil anos atrás. Cremos que Ele vive e está perto de nós todo o tempo.

É por causa disso que Jesus é chamado na Bíblia de Autor e Consumador da fé. Ele é o pilar da salvação que foi dada por meio da graça, da qual recebemos através da fé. 

Ø  O amor e perdão - João capítulo 8 versículos 1 a 11

Numa época onde as prostitutas eram apedrejadas, Jesus perdoou. Quando Jesus perdoou aquela mulher, era a graça que estava agindo através da pessoa Dele.

Ao falar com a mulher, Jesus não proferiu nenhuma palavra de acusação contra ela. Veja que pela graça, Jesus convida as pessoas à mudança de vida. A graça não condena, porque a graça opera segundo o amor.

Ø  A unidade - Mateus capítulo 8 versículos 1 a 3

Numa época onde os leprosos eram exilados, porque na lei era ensinado que essas pessoas eram amaldiçoadas, porém Jesus colocou a mão no leproso para curar. Porque a graça ajunta pessoas, nela não há acepção.

Ø  Luz  - João capítulo 5 versículo 8 e 14

Só ascendemos a luz onde há escuridão, assim também é a vida de uma pessoa que está mergulhada nas trevas, a pouco ou muito tempo como neste caso. Muitas vezes, por causa de um pecado, a pessoa vive por anos debaixo de uma dominação que traz aquela enfermidade. Ao libertar pessoas da dominação que vem através do pecado, Jesus estava levando luz onde antes havia trevas. A graça é essa luz. Jesus curou pessoas através da graça.

A graça é um assunto que não se esgota. Todo o Testamento do Senhor Jesus Cristo nos mostra a graça. Seja através da Sua vida ou através do que os apóstolos receberam e compartilharam. Venho convidá-lo a buscar a graça oferecida em Jesus.

Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens. João capítulo 10 versículo 9.


Que este estudo te faça descobrir coisas novas em Cristo tanto quanto fez em mim. E que o amor de Deus o Pai, a graça do Senhor Jesus Cristo e a comunhão através do Espírito Santo esteja sobre você e sua família. Amém. 

27 de dez de 2016

A igreja visível e a igreja invisível

Antes de falar a respeito das duas igrejas, preciso deixar claro um conceito do qual foi perdido nos últimos tempos. O significado da palavra “templo” foi confundido com o significado da palavra “igreja”.

Templo é o local físico onde pessoas se reúnem e tem uma placa de definição, por exemplo: Assembleia de Deus, Batista, Universal, Mundial, Betesda, Quadrangular, Dínamus, Deus é amor, Congregação Cristã do Brasil, entre tantas outras. Por outro lado, igreja visível é a reunião das pessoas que congregam nos templos, ou podemos também dizer que são pessoas religiosas. As doutrinas também fazem parte da igreja visível, vamos estudá-las mais à frente.

Em certos momentos, os conceitos de igreja visível e templo se fundem. Mas vou tentar tornar o mais claro o papel de ambos para que seja revelado à você a verdade.

·         Onde foi instituído o templo e como nasceu essa reunião de pessoas que querem por meio da religião se chegar à Deus? Exôdo capítulo 25 versículo 8: E me farão um santuário, e habitarei no meio deles.

O templo foi instituído no tabernáculo, cujo modelo é seguido até os nossos dias. Vou citar algumas semelhanças herdadas.

Êxodo capítulo 26 versículo 33: Pendurarás o véu debaixo dos colchetes, e porás a arca do testemunho ali dentro do véu; e este véu vos fará separação entre o santuário e o lugar santíssimo,

No tabernáculo, havia separação entre dois ambientes, um era chamado santo e outro santíssimo.  Na sala chamada de lugar santo os sacerdotes cumpriam seus rituais exigidos pela lei. E no lugar santíssimo a única entrada permitida era a do sumo-sacerdote e mesmo ele só poderia entrar após fazer sacrifícios pelos próprios pecados e também pelo do povo.

Hoje em dia, diversas denominações ensinam que para subir no púlpito, a vida da pessoa tem que estar em santidade. Não permitem, por exemplo, uma pessoa fazer parte do grupo de louvor se não for batizada. Eu mesma sou prova desta doutrina, no dia do meu casamento, fui orientada a ficar no primeiro degrau da escada para não chegar no púlpito.

A mesma divisão que existia no tabernáculo, existe hoje. O pastor se coloca em posição de sumo-sacerdote, como se nele se concentrasse o poder de Deus. E as pessoas que sobem ao púlpito recebem uma liberação dele para isso. Mas como saber em que grau de santidade a pessoa vive fora do templo?

·         O que a igreja visível apresenta?

Êxodo capítulo 25 versículos 17 a 22: Também farás um propiciatório de ouro puro; o seu comprimento será de dois côvados e meio, e a sua largura de um côvado e meio. Farás também dois querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório. Farás um querubim na extremidade de uma parte, e o outro querubim na extremidade da outra parte; de uma só peça com o propiciatório, fareis os querubins nas duas extremidades dele. Os querubins estenderão as suas asas por cima, cobrindo com elas o propiciatório; as faces deles uma defronte da outra; as faces dos querubins estarão voltadas para o propiciatório. E porás o propiciatório em cima da arca, depois que houveres posto na arca o testemunho que eu te darei. E ali virei a ti, e falarei contigo de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins (que estão sobre a arca do testemunho), tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel.

1 Reis capítulo 8 versículo 9 : Na arca nada havia, senão só as duas tábuas de pedra, que Moisés ali pusera junto a Horebe, quando o Senhor fez a aliança com os filhos de Israel, saindo eles da terra do Egito.

Nos textos anteriores fala da arca que ficava guardada no lugar santíssimo e o dentro da arca estava guardada as tábuas da lei.

Na igreja visível não existe uma arca física, mas as doutrinas são guardadas com tal apreço como se ela fosse real. Alguns exemplos de doutrinas: roupas, guardar o sábado, curso de 6 meses para batizar, e sem dúvida a pior delas é que não podem se batizar ou participar da ceia quem for mãe solteira, amasiados (não casados no papel), entre outras situações.

A igreja visível precisa de regras porque é carnal. Prova disso é que olha apenas para o que é aparente. Olhando para coisas como um papel do cartório as igrejas conseguem separar as pessoas de Jesus. Muitas vezes o irmãozinho tem vontade de se casar, trata a esposa com total respeito porém foi impedido por algum motivo. O batismo e a ceia vêm do Reino de Deus para nós, não devemos nunca olhar a situação aparente da pessoa e separá-la de Deus.

A igreja visível está preocupada em cumprir rituais como dia e horário marcado. E ritualiza o que é espiritual considerando ceia do Senhor Jesus e Batismo como símbolos quando a Palavra diz claramente que são verdades provenientes do Reino.

O tratamento entre os irmãos também se baseia na época da lei. Se um irmão deixa de ir ao templo por alguns meses, já recebe o alerta de outro membro: “Cuidado irmão! A mão de Deus é pesada!” Vivem na lei.

A lei é terrena e carnal, basear-se na lei é a prova que a igreja visível também é carnal e terrena.

Quando foi que os templos deixaram de pregar as coisas espirituais e celestiais para pregar as coisas terrenas e carnais? Vejo isso acontecer a muito tempo. Pastores e líderes pregando baseados apenas no que se vê, no que se deseja, até quando se fala em livramento só se fala da Terra... Davi e Golias são mais pregados do que o chamado de Jesus para negarmos à nós mesmos.

A posição dos irmãozinhos da igreja visível é de expectador. São capazes de convidar outras pessoas para ouvirem a Palavra no templo, mas não são capazes de levar o evangelho para essas pessoas. Não tem vida de oração e intimidade com o Senhor Jesus, só abre a Bíblia quando está no culto. Essa é a vida, ou melhor dizer, esta é a morte do religioso. Pensa estar perto de Deus mas não tem recebido alimento puro capaz de dar vida, ao invés disso tem recebido um evangelho terreno e fraco como areia.

Passemos a falar da igreja invisível. Onde ela nasce? Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água. João capítulo 19 versículo 34.

Para aquele que conhece um pouco a Bíblia vai saber que esse versículo foi extraído do contexto da crucificação do nosso Salvador. É exatamente neste momento onde nasce a igreja invisível. Veja que ela está diretamente ligada ao batismo e a ceia (água e sangue que saíram de Cristo), mas este assunto ficará para outro estudo para não perdermos o foco.

A igreja invisível é o ajuntamento de pessoas também, porém não num local específico, ela independe de localização geográfica ou espaço. Esse ajuntamento acontece no plano espiritual quando os irmãos estão em oração, buscando comunhão com o cabeça já que ela é o corpo. Um exemplo desse fato, o Espírito Santo revela para mim o significado com profundidade de um ensinamento dito por Jesus, e em outros países, ou outras regiões deste país, outros irmãos recebem a mesma revelação. Isso acontece por causa da comunhão com Cristo descrita por Ele em João capítulo 17 versículo 21 a 23: Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim.

Quando somos um com Cristo, a igreja invisível está em ação. Recebendo, trabalhando, ou seja, diante de Deus somos vivos pois temos atitudes espirituais. Aliás, essa igreja aqui se preocupa antes com a necessidade do irmão do que em dar o dízimo. Essa é a igreja que ama, que acolhe a prostituta, o morador de rua, que dá alimento, essa é a igreja onde cada pessoa se encarrega de levar o evangelho aos outros e não precisa esperar que a ordem venha do líder.

No tempo da lei onde os anjos dominavam, foi dito que aquele deus habitaria no tabernáculo (texto mostrado no começo do estudo). Vamos ver o que Jesus nos ensina sobre isso:
Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Mateus capítulo 16 versículo 18

Cristo ensinou que sobre Pedro estaria edificando a sua igreja. Assim como Pedro também em nós.  A igreja passa a ser viva, pois a igreja somos nós. E em nós Jesus habita através do Seu Espírito. Se este argumento não o convenceu, quero mostrar este próximo versículo que está em Atos capítulo 7 versículo 48 : Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta.
A igreja invisível é chamada de corpo de Cristo. Pessoas atraídas à Ele por seu amor. E Dele parte toda a direção, pois ocupa a posição de Cabeça desta igreja. Daí vem as ações tomadas pelo corpo.

·         O que ela apresenta?

O tabernáculo era terreno, por isso precisava de leis. A igreja terrena sobrevive até hoje por meio de leis (dízimo, concentração de poder no sacerdote). Já a igreja invisível é celestial e apresenta a graça. Cristo não ensinou Maria Madalena a guardar o sábado. Ele também repreendeu Pedro quando tirou à espada a orelha de Malco. Isso tudo é GRAÇA!

Hebreus capítulo 9 versículo 1 a 14: Ora, também a primeira tinha ordenanças de culto divino, e um santuário terrestre. Porque um tabernáculo estava preparado, o primeiro, em que havia o candeeiro, e a mesa, e os pães da proposição; ao que se chama o santuário. Mas depois do segundo véu estava o tabernáculo que se chama o santo dos santos. Que tinha o incensário de ouro, e a arca da aliança, coberta de ouro toda em redor; em que estava um vaso de ouro, que continha o maná, e a vara de Arão, que tinha florescido, e as tábuas da aliança. E sobre a arca os querubins da glória, que faziam sombra no propiciatório; das quais coisas não falaremos agora particularmente. Ora, estando estas coisas assim preparadas, a todo o tempo entravam os sacerdotes no primeiro tabernáculo, cumprindo os serviços. Mas, no segundo, só o sumo sacerdote, uma vez no ano, não sem sangue, que oferecia por si mesmo e pelas culpas do povo. Dando nisto a entender o Espírito Santo que ainda o caminho do santuário não estava descoberto enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo. Que é uma alegoria para o tempo presente, em que se oferecem dons e sacrifícios que, quanto à consciência, não podem aperfeiçoar aquele que faz o serviço. Consistindo somente em comidas, e bebidas, e várias abluções e justificações da carne, impostas até ao tempo da correção. Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação. Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção. Porque, se o sangue dos touros e bodes, e a cinza de uma novilha esparzida sobre os imundos, os santifica, quanto à purificação da carne. Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?

Veja que o texto fala do tabernáculo, do tempo da lei e seus sacrifícios. Fala que os sacrifícios eram feitos por causa da consciência, porém não aperfeiçoava aquele que o fazia. É como uma pessoa que pensa: “domingo, vou deixar o meu lar para estar no templo porque isso vai fazer com que eu fique mais perto de Deus”. Um sacrifício com efeito apenas na consciência da pessoa, mas do que vale isso para Deus? Não posso deixar de falar que nossa comunhão com Cristo e por meio Dele com Deus, não passa pelas paredes do templo mas é construída diariamente, como o Apóstolo Paulo nos ensina, num culto racional.

Qualquer sacrifício, como por exemplo guardar o sábado, não vai passar de “comidas, bebidas e abluções da carne”. De que vale no reino espiritual se eu descanso ou não no sábado? O que tem validade no reino espiritual é jejum, interseção pelos irmãos, obediência aos ensinamentos de Cristo. Estas coisas trazem autoridade sobre o reino espiritual.

O maior e mais perfeito tabernáculo que o texto diz é o corpo de Cristo. Este excede ao tabernáculo da lei.

E porque o sangue de Cristo foi dado para nos purificar, sacrifício com validade eterna, já cessou o sacrifício que havia na lei. Porém alguns líderes ainda pregam estes sacrifícios, com pretexto de culto, porém o intuito destes líderes é ter conveniências (poder e dinheiro).

Não se engane! Cristo construiu para nós a eterna redenção. Não necessitamos de tabernáculo, de sacrifícios ou de leis.

Veja você que o significado da palavra religião é religar, ou seja, pessoas que buscam, por meio de uma cartilha do que se deve ou não fazer, encontrar a Deus. Mas nenhuma atitude que o homem faça, vai torná-lo digno de encontrar a Deus.

Só Jesus manteve-se perfeito e imaculado, dessa maneira Ele pagou o preço pelos nossos pecados. O que passar disso é de procedência maligna e vem para iludir as pessoas.

Hebreus capítulo 10 versículos 19 e 20 : Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus. Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne.

Mateus capítulo  27 versículo 51 : E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras.

O véu que fazia a divisão impedindo que qualquer pessoa entrasse no lugar santíssimo foi rasgado no mesmo momento que a carne de Jesus foi dilacerada. Jesus deu esse acesso, não podemos nós invalidar o que Cristo fez dizendo quem pode ou não participar do corpo e do sangue, impedir alguém de ser batizado ou de subir no púlpito.

Fomos chamados para sermos o corpo de Cristo através da comunhão, não fomos chamados para viver sob regrinhas que menosprezam o sacrifício da cruz.

Que este estudo possa ter ensinado grandes verdades para você.


Que o amor de Deus o Pai, a graça do Senhor Jesus Cristo e a comunhão do Espírito Santo esteja com você e sua família. Amém. 

Amigo(a) do blog, deixe seu comentário

Amigo(a) do blog, deixe seu comentário