26 de dez de 2012

Meu testemunho - parte 1


Amados irmãos em Cristo, sinto no meu coração a vontade de compartilhar o que Cristo já fez e está fazendo em minha vida. Quero contar meu testemunho porque Cristo é o nosso libertador e o que Ele fez em mim é motivo de grande alegria. Que o Espírito Santo possa falar com vocês através deste testemunho.
Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. Romanos 8:15
Sou cristã desde o nascimento, nasci num lar onde os meus avós por ambas as partes eram convertidos ao cristianismo, pais, tios, poucos na minha família não se entregaram a Jesus. Não se engane, pois a religião não me fez melhor. O que me fez melhor foi quando decidi ser de Jesus Cristo por inteira. Vou contar como isso aconteceu a seguir.
Minha vida em particular apresentava alguns problemas dos quais eu considerava normal, não conseguia ver que realmente eram problemas sérios. Eu tinha problemas diversos como insatisfação, tinha problemas de relacionamento familiar, tinha problemas nos empregos por onde passei, mas tinha um problema terrível que me fazia parecer uma morta-viva, me arrastava para fazer qualquer coisa que fosse necessário.
Estes problemas faziam com que as pessoas falassem de mim, essas pessoas desconheciam o que acontecia espiritualmente comigo.
Como eu disse, era de Jesus desde o nascimento. Isso era o que eu dizia com os lábios mas minha vida não era totalmente entregue ao Senhor. Caminhava em dois caminhos, queria Jesus apenas em alguns momentos, buscava Jesus na igreja aos domingos, falava de Jesus mas O conhecia bem de longe.
Cristo sempre me abençoou, nunca me desamparou, falava comigo pelo seu amor e principalmente pela sua misericórdia. Ele sempre enxergou lá na frente, eu era quem não sabia o tamanho do poder e da graça vindos de Cristo que habitaria na minha vida.
O momento que eu considero um marco na minha vida foi quando eu passei bem perto da morte por uma doença que os médicos não puderam ajudar. Não era um câncer, não era AIDS, não era uma doença passível de diagnostico. Era o reino das trevas tentando ceifar minha vida. Eu não conseguia falar, era difícil respirar, minha força sumia, a temperatura do meu corpo baixava, até meu coração descompassava.
Como não aparecia nada nos exames, os médicos me davam calmantes. Mas qual remédio comprado na farmácia seria capaz de aplacar a fúria das trevas contra minha vida? O inimigo já sabia o que Jesus Cristo me daria e quis impedir isso.
Certa vez, em meio a um desses ataques, eu disse pra minha mãe “vou morrer”. Ela saiu pra longe pra chorar porque viu que eu não estava brincando. Ligamos para um pastor muito querido que orou por mim e no momento que orava viu mais de mil demônios querendo me matar. Se eu morresse naquele momento não estaria salva porque não tinha me decidido ser de Jesus de verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo(a) do blog, deixe seu comentário

Amigo(a) do blog, deixe seu comentário